Meu Carrinho

Fechar

Mitos sobre o Vinho

O vinho é uma bebida muito antiga, de muita história e é claro que há muitos mitos que o permeiam. Os assuntos são os mais variados possíveis, desde preço até o tipo de vedante utilizado. Confira os mitos mais famosos sobre vinho.

Para ser bom o vinho tem que ser caro.

Esse é um dos mitos mais famosos. É verdade que existem fatores que encarecem o vinho, mas não necessariamente ele terá maior qualidade porque é mais caro. O valor da terra onde as videiras estão plantadas, a mão de obra ser ou não especializada, o número de cachos que cada planta produz, as etapas do processo de vinificação, o vidro da garrafa, o vedante... Tudo isso interfere no valor final da bebida.  

Quanto mais velho, melhor é o vinho.

Mito. O vinho mais velho, quando em seu ápice, pode mesmo ser muito bom, mas isso não é regra. Um exemplar pode durar décadas, se for feito para isso. Contudo, a maioria foi feita para ser consumida rapidamente, não tendo capacidade de evoluir com o passar do tempo.  

Vinho vedado com screw cap não tem qualidade.

Mito. O vedante screw cap é uma tendência mundial, muito utilizado em países do Novo Mundo, como Austrália e Nova Zelândia. Eficiente para cumprir seu papel de evitar que o líquido entre em contato com o oxigênio, o screw cap ainda tem um preço mais em conta do que muitos outros vedantes. 

Vinho assemblage não é bom.

Mito. A qualidade do vinho não tem absolutamente nenhuma relação com a quantidade de uvas utilizadas na elaboração, embora muita gente pense que assemblages, blend ou cortes são vinhos de qualidade inferior. Pensamento infundado já que há grandes clássicos feitos com várias uvas, como o célebra corte bordalês. O que faz um rótulo ser bom ou não é, antes de tudo, nosso gosto pessoal. Depois, é a qualidade da videira, as técnicas de vinificação utilizadas, a qualidade da safra e por aí vai.