Meu Carrinho

Fechar

Vinhos espanhóis

Os vinhos da Espanha têm uma longa tradição, inclusive, há registros que comprovam que videiras eram cultivadas no território desde os anos 3000 a.C. Porém, foi só a partir dos anos 90 que os rótulos espanhóis passaram a ter destaque no mercado mundial. 

Isso ocorreu após a introdução de técnicas modernas de viticultura e também da regulamentação do setor. O país investiu no vinho e se tornou um dos grandes produtores do Velho Mundo.  

Tanto que a Espanha tem a maior área de vinhedos do planeta, com regiões de variados microclimas e solos, o que gera uma gama bastante plural de vinhos de todos os tipos, tintos, brancos, rosés e espumantes.  

Rioja

A mais antiga Denominação de Origem da Espanha, Rioja foi oficializada em 1925. Por lá, são produzidos tintos, brancos, rosés e espumantes. Dentre as uvas autorizadas pela DOC, as mais usadas são a Tempranillo, a Garnacha, a Graciano, a Carignan e a Viura.  

Ribera del Duero

Embora a Denominação de Origem de Ribera del Duero tenha sido estabelecida relativamente tarde, a história vitivinícola da região tem mais de 2 mil anos. O local já foi berço de um dos vinhos mais caros da Espanha, Vega Sicilia. 

Toro

Bem próxima de Ribera del Duero, Toro é uma região que produz potentes e concentrados. Se no passado, os rótulos eram considerados simples, hoje fazem muito sucesso no mundo. A uva mais cultivada na região é a Tinta de Toro, a versão local da Tempranillo, seguida pela Garnacha. 

Cataluña

A Cataluña detém a maior quantidade de Denominações de Origem da Espanha. É terra do famoso espumante espanhol Cava. Uma sub-região muito famosa é Penedès, produtora de tintos, brancos e rosés que se destacam no mundo todo.