Meu Carrinho

Fechar

Como é feito o vinho tinto

O vinho é o resultado da fermentação alcoólica das uvas. Nos primórdios, não se sabia exatamente como essa fermentação era feita, até pesquisadores descobrirem as leveduras, microrganismos do gênero Saccharomyces

O vinho tinto, especificamente, é feito a partir das uvas em contato com as cascas - daí a cor característica da bebida. Após a colheita, manual ou mecânica, as uvas são preparadas para a fermentação. Elas são separadas e colocadas em uma máquina que retira os engaços e as folhas dos cachos, selecionando os bagos, em uma etapa chamada desengace.

Em seguida, começa a maceração, uma das partes mais importantes da produção dos tintos, pois é nesse momento que o líquido absorve os componentes das cascas da uva. O enólogo determina o tempo de maceração desejado para atingir a cor e a quantidade de taninos que ele quer, de acordo com o estilo do vinho.

Aí começa o processo crucial na elaboração dos vinhos, a fermentação alcoólica. Ela acontece, geralmente, em tanques de aço inoxidável, com temperatura controlada. As leveduras podem ser adicionadas ou podem ser da própria casca das uvas, chamadas indígenas. Elas consomem o açúcar do mosto, suco concentrado as uvas maceradas, e liberam álcool, gás carbônico e calor. 

Depois da fermentação alcoólica, alguns enólogos optam por fazer a fermentação malolática, que transforma o ácido málico em ácido lático, na presença de bactérias láticas. Ela visa à diminuição da acidez, a fim de deixar o vinho mais macio, harmônico e rico em aromas. 

A próxima etapa é a clarificação, processo que tira as impurezas da bebida com compostos como albumina, gelatina e caseína. Depois, o produto é estabilizado. O líquido é resfriado por cerca de 10 dias para que os possíveis sais precipitem-se para serem retirados. 

Depois disso, o vinho passa por amadurecimento - ou não. O local e o tempo dependem da escolha do produtor, tanques de aço inox, barricas de carvalho ou até mesmo dentro das garrafas. 

Se o resultado final for um blend (assemblage ou corte), a mistura de vinhos pode ocorrer em dois momentos: depois da fermentação ou depois do amadurecimento. O próximo passo é realizar a filtração, para a retirada de elementos sólidos, e, por fim, o engarrafamento

Comentários

0 Comentários

Deixe seu Comentário